Crédito consignado e o superendividamento dos idosos

  • Johannes Doll
  • Rosangela Lunardelli Cavallazzi
Palavras-chave: Crédito consignado, idosos, Endividamento, Educação financeira

Resumo

O artigo apresenta uma pesquisa sobre o impacto do crédito consignado a pessoas idosas em São Paulo e Porto Alegre (n=215). Para compreender este tipo de crédito no contexto sócio-histórico, o artigo analisa as profundas mudanças nas áreas da política e economia, bem como o rápido processo de envelhecimento da população brasileira. Em um segundo passo, o artigo traz informações sobre a situação econômica e jurídica da população idosa no Brasil. O crédito consignado para aposentados e pensionistas foi iniciado em 2003 e sofreu durante sua existência uma série de mudanças e adaptações. Os dados da pesquisa demonstram que o crédito consignado possibilita, por um lado, um acesso regulado ao crédito para aposentados e pensionistas. Por outro lado, o crédito consignado, por comprometer uma aposentadoria ou pensão geralmente pequena, representa um alto risco para levar pessoas idosas vulneráveis ao superendividamento.

Biografia do Autor

Johannes Doll

Pedagogo, Gerontólogo, Doutor em Filosofia. Professor da Faculdade de Educação,
Graduação e Pós-Graduação, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Rosangela Lunardelli Cavallazzi

Professora aposentada da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro,
Professora do PROURB-UFRJ e da PUC-Rio. Diretora do Brasilcon. Pesquisadora 1B CNPq.

Publicado
23-08-2018
Edição
Seção
Atualização do CDC: Crédito e Superendividamento