As indenizações pela perda do tempo útil do consumidor: espera e custos de oportunidade.

  • Antonio José Maristrello Porto
  • Nuno Garoupa
  • Paulo Fernando De Mello Franco
Palavras-chave: Consumidor

Resumo

O Superior Tribunal de Justiça decidiu que a conduta de quem submete alguém a uma espera indevida configuraria ilícito passivei de reprimenda judicial pela via de uma indenização pecuniária.

Biografia do Autor

Antonio José Maristrello Porto

Doutor e Mestre em Direito pela University of Illinois: Urbana - Champaign. Professor do Mestrado em Direito da Regulação e da Graduação da Fundação Getulio Vargas - FGV Direito Rio. Coordenador do Centro de Pesquisa em Direito e Economia (CPDE) da Fundação Getulio Vargas - FGV Direito Rio.

Nuno Garoupa

Doutor em Economia pela University of York (UK). Mestre (LLM) pela University of London. Professor na George Mason University, Scalia Law School. Professor of Law,Associate Dean for Research and Faculty Development Et Faculty Director of Graduate Studies.

Paulo Fernando De Mello Franco

Doutorando em Direito pela Universidade Federal Fluminense (UFF) com estágio doutoral na Universidade de Vigo (UVIGO). Mestre em Direito pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Pós-Graduado em Direito Público pela UCAM - Centro. Pesquisador do Centro de Pesquisa em Direito e Economia (CPDE) da Fundação Getulio Vargas - FGV Direito Rio. Professor de Direito Civil e Análise Econômica do Direito Convidado dos Cursos de Graduação e de Pós-Graduação da Fundação Getulio Vargas - FGV Direito Rio.Advogado.

Publicado
17-06-2020
Edição
Seção
Artigos